ONDA NET
Celebrações

Diocese de Patos decide continuar sem celebrações presenciais até o fim de junho

Planejamento do retorno gradual das celebrações será feito até o fim deste mês, segundo o Bispo Dom Eraldo.

18/06/2020 16h29
Por: Sidney Silva
Fonte: Jornal da Paraiba
187

A Diocese de Patos, no Sertão da Paraíba, decidiu por não flexibilizar as celebrações religiosas presenciais até o fim deste mês de junho. De acordo com o Bispo Diocesano, Dom Eraldo Bispo, as paróquias da Diocese usarão as duas próximas semanas, que antecedem o fim do mês, para planejar de maneira detalhada o retorno das atividades presenciais, que deve acontecer no início de julho.

Segundo Dom Eraldo Bispo, a Diocese do município pretende se adequar de maneira mais tranquila a esse novo período de flexibilização. “Acho por bem que nós, prudentemente, permanecemos nesse sistema até o final de junho, para que a gente possa se adequar para agir. Vamos nos preparar para seguir as medidas sanitárias de maneira segura.”, explicou.

Dom Eraldo ressaltou, ainda, que os padres das paróquias poderão definir critérios específicos para as celebrações presenciais, como a realização das missas lugares abertos (praças e ruas) para promover um distanciamento mais seguro, e a ampliação da quantidade de celebrações, de forma que o número de fieis seja dividido por horários.

Ainda de acordo com Dom Eraldo, um documento oficial com a recomendação pela manutenção das celebrações remotas até o fim deste mês em Patos será publicado formalmente até a manhã desta sexta-feira (19).

As atividades religiosas presenciais foram liberadas pelo Governo da Paraíba no decreto de flexibilização das medidas de isolamento social, assinado no último fim de semana pelo governador João Azevêdo. A Arquidiocese da Paraíba publicou na terça-feira (16) um decreto autorizando o retorno das celebrações religiosas presenciais em igrejas católicas da Paraíba, em conformidade com medidas sanitárias.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.