ONDA NET
art viva2
art viva 1
Pode ser revogada

Medalha folheada em ouro, entregue pelo Ministério Público a Ricardo Coutinho pode ser revogada

O procurador Luciano de Almeida de Maracajá é o relator do pedido de cassação da medalha concedida a Ricardo.

07/02/2020 18h08
Por: Sidney Silva
Fonte: Blog do Jordan
296

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) pode revogar a Medalha Ministro José Américo de Almeida, que foi  concedida por um Colégio de Procuradores do órgão, ao ex-governador Ricardo Coutinho, no dia 10 de dezembro de 2018.

A honraria mais elevada da corte, na categoria Alta Distinção, folheada em ouro, é concedida a personalidades que prestaram relevantes contribuições ao Ministério Público e à sociedade paraibana e já teve o pedido de revogação feito por um defensor público, que é policial aposentado.

O defensor ressaltou, ao fazer o pedido, que o próprio MPPB apontou o ex-governador Ricardo Coutinho, no âmbito das investigações da Operação Calvário, como chefe de uma organização criminosa que comandava o estado e recebia propinas de organizações sociais que gerenciavam a saúde e educação na Paraíba.

O procurador Luciano de Almeida de Maracajá é o relator do pedido de cassação da medalha concedida a Ricardo.

Na solenidade de entrega da comenda, realizada no auditório da Procuradoria-Geral de Justiça, em João Pessoa, Ricardo, na ocasião, destacou a responsabilidade de carregar a medalha.

“Carregar uma medalha com o nome de José Américo de Almeida no peito é algo que requer de cada um de nós, permanentemente, uma espécie de autocobrança. Que possamos produzir cada vez mais onde porventura estejamos”, destacou na época.

A comenda, junto com um certificado, foi entregue ao governador pelas mãos do procurador-geral de Justiça, Francisco Seráphico da Nóbrega Filho.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.